Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pink Jeans

Maquilhagem testada em animais???

2668ee196cddbe875c85181eca4a3e06.jpg

 Olá a todos!!!

Neste post vou falar de um assunto que me preocupa muito! Os testes feitos em animais. Costumo falar deste assunto muitas vezes com a minha família e amigos e apercebi-me que é um assunto muito pouco explorado na nossa sociedade e que a maioria das pessoas não liga, muitas vezes, pelo facto de não haver muita informação sobre o assunto. Como tal, neste post vou falar um pouco deste problema, explicar o que são os testes, para que servem,as marcas que os fazem, como são feitos, como ficam os animais, quais as alternativas aos testes.

allatkiserlet.jpg

 

Mas afinal o que são os testes em animais e como são feitos?

Primeiro devemos saber a diferença entre a vivissecção e Testes em Animais.

Vivissecção: Dissecação de animais vivos para estudos.

Testes em Animais: Toda e qualquer experiência com animais cuja finalidade é a obtenção de um resultado, seja de comportamento, medicamento, cosmético ou ação de substâncias químicas em geral. Normalmente as experiências são realizadas sem anestesias, podendo ou não envolver o ato da vivissecção.

Os testes mais comuns:

Teste de irritação dos olhos: É utilizado para medir a ação nociva dos ingredientes químicos encontrados em produtos de limpeza e em cosméticos. Os produtos são aplicados diretamente nos olhos dos animais conscientes. Os coelhos são os animais mais utilizados neste tipo de testes, pois são baratos e fáceis de manusear. Os seus olhos grandes facilitam a observação dos resultados e para prevenir que arranquem seus próprios olhos (auto-mutilação), os animais são imobilizados em suportes, onde só cabem  as suas cabeças. É comum que seus olhos fiquem abertos de forma permanentemente através de clips de metal que seguram as suas pálpebras. Durante o período do teste, os animais sofrem de dor extrema, uma vez, que não levam anestesia. Embora 72 horas, geralmente sejam suficientes para a obtenção de resultados, os testes podem durar até 18 dias. Muitas vezes, usam-se os dois olhos de um mesmo coelho para diminuir custos. As reações observadas incluem processos inflamatórios das pálpebras e íris, úlceras, hemorragias ou mesmo cegueira. No final do teste os animais são mortos para averiguar os efeitos internos das substâncias experimentadas. No entanto, os olhos de coelho são um modelo pobre para olhos humanos porque:

- a espessura, estrutura de tecido e bioquímica das córneas do coelho e do humano são diferentes;

- coelhos quase não produzem lágrimas;

- resultados de testes são sujeitos a interpretações ambíguas;

- o que aparenta ser um dano grave para um técnico pode parecer sem importância para um outro.

 

Teste Draize de Irritação Dermal: Consiste em imobilizar o animal enquanto substâncias são aplicadas em peles raspadas e feridas (fita adesiva é pressionada firmemente na pele do animal e arrancada violentamente; repete-se esse processo até que surjam camadas de carne viva). Observam-se sinais de enrijecimento cutâneo, úlceras,etc.

Teste LD 50: Abreviatura do termo inglês Lethal Dose 50 Perercent (dose letal 50%). Criado em 1920, o teste serve para medir a toxicidade de certos ingredientes. Cada teste LD 50 é realizado por vários dias e utiliza 200 ou mais animais. A prova consiste em forçar um animal a ingerir uma determinada quantidade de substância, através de sonda gástrica. Isto muitas vezes leva à morte por perfuração. Os efeitos observados incluem dores angustiantes, convulsões, diarreia, dispneia, emagrecimento, postura anormal, sangramento nos olhos e boca, lesões pulmonares, renais e hepáticas, e a morte. Continua-se a administrar o produto, até que 50% do grupo experimental morra. A substância também pode ser administrada por via subcutânea, intravenosa, intraperitoneal, misturada na comida,etc. As cobaias utilizadas incluem ratos, coelhos, gatos, cachorros, cabras e macacos. No fim do teste, os animais que sobrevivem são sacrificados. Anualmente, cerca de 4 a 5 milhões de animais nos EUA são obrigados a inalar e a ingerir (por tubo inserido na garganta) loções corporais, pasta de dentes, amaciadores de roupa e outras substâncias potencialmente tóxicas. Este teste não é confiável, pois resultados são afetados pela espécie, idade, sexo dos animais, bem como as condições de alojamento, temperatura, hora do dia, época do ano e o método de administração da substância. Um prognóstico seguro da dose letal para os humanos é impossível de ser detetado através dos animais

Estes são apenas alguns dos testes feitos, existem muitos mais! Só enumerei estes três, pois são os mais usados na industria dos produtos de beleza e maquilhagem.

jj.png

imagesP6WIC8HY.jpg

 

 Quais são as outras alternativas? 

Bio-Ensaio de Neutral Red:
Este tipo de teste recorre ao neutral red, uma solução dissolvida em água, que é adicionada às células humanas normais numa caixa de cultura de tecidos. Uma medição computorizada do nível de absorção da solução pelas células é utilizada para indicar uma toxicidade relativa.

Ensaio de Corrositex:
É utilizado para avaliar a potencial corrosividade ou inflamação de certas classes de químicos. Utiliza-se uma barreira de matriz de colagénio como uma forma de pele artificial e um indicador de PH colocado de forma a detetar quanto tempo leva o químico a penetrar nesta barreira.

Ensaio de Irritação:
Utiliza um sistema de alteração proteica para ensaiar uma irritação.
Modifica a matriz de proteínas causada pelos materiais estranhos que são indicadores potenciais de irritação do olho ou da pele. 

EpiDerme:
Recorre a pele artificial derivada de células de pele normal cultivadas para um tecido tridimensional. Testa a irritação dermatológica, estudos de absorção percutânea e pesquisa dermatológica básica.

EpiOcular:
Utiliza um tecido artificial fabricado como a EpiDerme, mas que é mais semelhante à córnea ocular, a cobertura mais exterior do olho.

Estes testes não são as únicas alternativas! Existem muitos mais...

 

És contra os testes em animais e queres ajudar?

çç.png

 Sites como a PETA e Cruelty-free Internacional disponibilizam inúmeras informações sobre as alternativas aos testes em animais, para quem quiser saber mais sobre o assunto.

http://www.peta.org/

https://www.crueltyfreeinternational.org/

 

jjj.png

 

 Marcas que fazem testes em animais

Avon
Bic
Grupo Estée Lauder (Estée Lauder, Smashbox, Clinique, Bobbi Brown, MAC, Bumble and Bumble e outras)
Grupo Johnson & Johnson (Johnson’s, Band-Aid, Carefree, Clean & Clear, Neutrogena, ROC, Listerine e outras)
Grupo Procter & Gamble (Head & Shoulders, Dolce & Gabbana, Pantene, Aussie, Sebastian, Always, Gillette, Oral-B, Pampers, Olay, Lacoste e outras)
Sensodyne
Shiseido
Grupo Unilever (Lux, Dove, Rexona, Comfort, TRESemmé e outras)
Veet
Guerlain
M.A.C

Revlon

BeneFit

Maybelline

Clinique

Chanel

Vichy

Neutrogena

Marc Jacobs

Givency

 

A escolha é vossa!. Se quiserem continuar a usar marcas que testam em animais e não vêm problema nisso, é uma opção. Porém, se querem apoiar a causa cruelty-free e ser totalmente contra cosméticos testados em animais, juntem-se ao clube!!! Espero que tenham gostado do post!!! Pink Kisses!!!

imagesSBZQ3NQW.jpg